segunda-feira, 23 de junho de 2014

OS MELHORES HIDRATANTES PARA O ORGANISMO :: VAMOS CONHECER ALGUNS?

Agrião: 90% de água.



As propriedades terapêuticas do agrião:
combatem o raquitismo, o ácido úrico e as doenças do pulmão, agindo na purificação do fígado e do estomago. Os fumantes devem fazer uso do agrião, uma vez por semana, para a desintoxicação do organismo.

O agrião ou rorippa nasturtium-aquaticum para os amigos é uma planta comestível e que tem propriedades anticancerígenas. É commumente usada em saladas e pode ser encontrada no meio natural em zonas húmidas como rios e riachos.

Diz-se que comer um molho de agrião é o que melhor combate a ressaca. O agrião é tão eficaz que não se deve usá-lo diariamente, a não ser para tratamento dos brônquios, durante períodos limitados. A quantidade de ferro, iodo e vitaminas que contém faz passar para a água em que é deixada de molho uma boa parte de sua força.

As propriedades terapêuticas do agrião combatem o raquitismo, o ácido úrico e as doenças do pulmão, agindo na purificação do fígado e do estomago. Os fumantes devem fazer uso do agrião, uma vez por semana, para a desintoxicação do organismo.

O seu suco, adoçado com mel é um excelente xarope para combater bronquite, tosse, tuberculose pulmonar e toda sorte de enfermidades catarrais. Usa-se em saladas para combater a diabetes, e o consumo diário para os que sofrem de acido úrico.

Agrião é o nome genérico, vulgar, de várias plantas como Rorippa nasturtium-aquaticum, Nasturtium officinale, ou agrião-do-rio e Lepidium sativum, também designado de mastruço. Também conhecido como agrião de jardim, agrião, agrião-da-índia, agrião-mouro, mastruço ou mastruço-ordinário é uma planta herbácea anual da família Brassicaceae, utilizada como planta medicinal, além de ser utilizado na alimentação humana. De crescimento rápido, é apreciado pelo seu sabor levemente picante e aromático (próprio da sua família botânica). (Fonte: Wikipedia)

Propriedades:

    * Em forma de suco é útil no:
          o raquitismo;
          o pele;
          o pulmões;
    * Para limpar os cálculos do:
          o sangue;
          o rins;
          o fígado;
    * Em forma de chá trata:
          o catarro;
          o tosse
    * Ainda pode ser utilizado na alimentação como em saladas.

Precauções:

    * Mulheres grávidas devem evitar seu consumo. A planta pode ter efeitos abortivos.


Torta da Agrião:
Rendimento: 8 porções.
Ingredientes:
4 xícaras (chá) de agrião.
4 fatias de pão colocado de molho em 1/3 xícara (chá) de leite.
3 ovos.
4 colheres (sopa) de óleo.
4 colheres (sopa) de queijo ralado.
4 colheres (chá) de salsa.
Orégano a gosto.
Sal a gosto.
2 colheres (sopa) farinha de trigo.
2 colheres (sopa) de óleo.
1 xícara (chá) de leite.

Modo de preparo:

Em uma panela misture a farinha e as 2 colheres (sopa) de óleo. Junte o leite fervendo, mexendo bem. Reserve. Pique bem o agrião, junte o pão e as gemas batidas, o óleo, queijo ralado, salsa, orégano e sal, as claras batidas em neve e o creme reservado. Coloque tudo em forma untada e leve ao forno por meia hora para assar.
*********************************************************************************
Alface: 96% de água.























Alface (Lactuca sativa) é uma hortense anual ou bienal, utilizada na alimentação humana desde cerca de 500 a.C.. Originária do Leste do Mediterrâneo, é mundialmente cultivada para o consumo em saladas, com inúmeras variedades de folhas, cores, formas, tamanhos e texturas.

O cultivo hidropônico do Alface, no Brasil, teve um considerável aumento. Cultivo este que geralmente é feito em casas de vegetação de plásticos ou telados.

Valor nutricional:

O valor energético da alface é baixo, pois seu conteúdo em água representa 96 por cento do seu peso.

A alface contém ferro, mineral com importante papel no transporte de oxigênio no organismo. É rica em fibras, que auxiliam na digestão e no bom funcionamento do intestino, além de apresentar pequenos teores de minerais como cálcio e fósforo.


Propriedades medicinais:
Na cultura popular, a alface apresenta alguns usos comuns. Possui propriedades calmantes quando feito chá de seus talos. Apresenta ainda funções de laxante (chá de folhas e talos ); antialérgico (suco); aliviante de angina de peito (chá dos talos amassados); tratamento de apoplexia (chá dos talos amassados); tratamento da artrite (sucos de folhas e talos, saladas) e redução da aterosclerose (chá dos talos).

*********************************************************************************
Brócolis: 92% de água.


Os brócolis (português brasileiro) ou brócolos (português europeu), do italiano broccolo, no plural broccoli, são vegetais da família Brassicaceae, uma das formas cultivadas de couve, tal como a couve-flor, o repolho, couve de bruxelas, couve-nabo entre outras.

As folhas, as flores e os pedúnculos florais são comestíveis. O cruzamento do brócolis com o kai lan asiático gera o brocollini, que possui talos comestíveis.

Originários da Europa, os brócolis também têm seu uso na medicina, graças ao seu elevado teor de cálcio que é - dependendo da variedade e da forma de preparo dos brócolis - em média 47 mg por cada 100 gramas de flores e 51 miligramas em cada 100 gramas de folhas, o que representa cerca de cinco vezes a dose existente no leite. Por isso, esse vegetal é um bom construtor e formador dos ossos e dos dentes.

De acordo com pesquisas publicadas recentemente, os brócolis e o repolho ajudam a evitar o câncer de próstata se forem consumidas pelo menos três porções diárias desses vegetais. Essa pesquisa baseou-se num estudo do Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, de Seattle, nos Estados Unidos.

Há algumas evidências preliminares que o consumo regular de brotos de brócolos poderiam erradicar Helicobacter pylori.

Os brócolis são utilizados no preparo de saladas, podendo também ser utilizados em pratos como folhados e massas. Assim como a couve-flor, os brócolis também podem ser cozidos no vapor, o que ajuda a manter seus componentes nutricionais.

Foto: Linda N.

Cultivo da Couve Brócolis:
O cultivo do brócolis-de-cabeça, em regiões tropicais, é ligeiramente mais complicado, para quem busca o cultivo sem a utilização de agrotóxicos, em função das pragas. A couve brócolis da variedade ramosa, por sua vez, pode ser facilmente cultivada, tomando algumas medidas biológicas: pulverização de calda de fumo controla a infestação pulgões, enquanto a mosca branca pode ser evitada dispondo vasos de citronela próximos à couve.

Após 90 dias de plantadas as sementes da variedade ramosa, as folhas já devem estar bastante vistosas, estando prontas para o consumo por volta de 150 dias. Uma das vantagens em relação ao brócolis de cabeça única é que é possível fazer diversas colheitas, o que faz com que a planta alcance mais de 2 anos de vida.2

*********************************************************************************
Cenoura: 90% de água.


Daucus carota, popularmente conhecido como cenoura ou cenoira, é uma planta da família das apiáceas conhecida e apreciada desde a época dos antigos gregos e romanos. O nome também designa a raiz dessa planta, raiz esta que é tuberosa, laranja, com uma textura lenhosa e comestível.

As cenouras são comidas cruas, inteiras, ou como parte de saladas, e são também cozidas em sopas e refogados. A parte folhosa da planta não é comida na maioria das culturas, mas é comestível.

As cenouras são grandes fontes de fibra dietética, antioxidantes, minerais e betacaroteno. Este último, responsável pela coloração alaranjada característica do vegetal, é uma provitamina A (substância que dá origem à vitamina A dentro de um organismo vivo). Ele ajuda o desempenho dos receptores da retina, melhorando a visão. Também ajuda a manter o bom estado da pele e das mucosas. No ser humano, apenas cem gramas de cenoura são suficientes para suprir as necessidades diárias de vitamina A. As cenouras, originalmente, apareciam com cores púrpura, branca e amarela. A cenoura laranja, que é hoje sinônimo de cenoura, foi desenvolvida na Holanda como tributo a Guilherme I de Orange (orange significa "laranja") durante a guerra holandesa de independência da Espanha, no século XVI. Nunca se deve descascar uma cenoura, pois a parte mais nutritiva está justamente perto da superfície. Basta lavá-la e raspá-la. As maiores cenouras do mundo são obtidas tradicionalmente em Ohakune, na Nova Zelândia.


Não poderia faltar o delicioso Bolo de Cenoura, não é mesmo? Consegui uma receita de liquidificador! Muito fácil de fazer, esta receita de bolo de cenoura vai agradar a todos. É só bater no liquidificador e assar, não dá trabalho nenhum! Vamos? Surpreenda!

Ingredientes:
3 ovos
2 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento
1 xícara (chá) de óleo de soja
3 cenouras médias e cruas
1 pitada de sal

Cobertura:
1 copo de leite (pode ser de soja)
1 copo de açúcar
4 colheres sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de amido de milho
1 pitada de sal.

Como fazer:
Bata no liquidificador os ovos, as cenouras (em pedaços), o óleo e o sal. Numa tigela, misture o açúcar, o fermento e a farinha. Despeje a mistura do liquidificador para a tigela e misture bem. Leve para assar em forma untada e polvilhada com farinha de trigo.

Cobertura:
Bater tudo no liquidificador e levar ao fogo para engrossar. O cacau deixa a cobertura bem pretinha e com brilho.

*********************************************************************************
Espinafre: 92% de água.


Espinafre (Spinacia oleracea) é uma erva daninha originária do centro e sudoeste da Ásia, pertencente à família das amarantáceas, cujas folhas são comestíveis. É uma planta anual (raramente bianual), que cresce até cerca de 30 cm de altura. O espinafre pode sobreviver durante o inverno em zonas temperadas. As folhas são alternadas, simples, de ovaladas a triangulares na base, muito variáveis em tamanho, desde 2–30 cm de extensão e 1–15 cm de largura, com folhas maiores na base da planta e menores no topo.

No Brasil, espinafre é o nome popular da planta Tetragonia (Aizoaceae), parecida ao verdadeiro espinafre, mas pertence a uma outra família botânica.

Salgadinho de espinafre
60 minutos // Porções: 10

Massa:
2 maços de espinafre
½ xícara (chá) de cebola ralada
3 claras
1 ovo inteiro
1 colher (sopa) de farinha de trigo
Cheiro verde a gosto
1 colher (sopa) de ricota
1 tablete de caldo de galinha

Recheio:
1 colher (sopa) de ricota
150 g de queijo cottage
200 g de tomate seco
Sal a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o espinafre em uma panela tampada mexendo até murchar. Deixe esfriar e bata no liquidificador. Em uma tigela, misture a cebola, as claras, o ovo, a farinha de trigo, o cheiro verde, a ricota, o caldo de galinha e o espinafre. Mexa bem e coloque em uma forma untada com margarina light e asse em forno preaquecido em temperatura média (180ºC) por aproximadamente 20 minutos. Retire e deixe esfriar. Para o recheio, bata no liquidificador os ingredientes. Em seguida, corte os salgadinhos com a ajuda de um cortador de biscoitos. Faça um corte no meio, coloque o recheio e leve para o forno novamente por mais 5 minutos.





*********************************************************************************
Melancia: 96% de água.



Melancia (Citrullus lanatus) é o nome de uma planta da família Cucurbitaceae e do seu fruto. Trata-se de uma erva trepadeira renata e rastejante originária da África. É cultivada ou aparece quase espontaneamente em várias regiões do Brasil, geralmente em áreas secas e de solo arenoso.

Origem:
Originária das regiões secas da África, tendo um centro de diversificação secundário no sul da Ásia, A domesticação ocorreu na África central, onde a melancia é cultivada a mais de 5.000 anos. No Egito e no oriente médio é cultivada a mais de 4.000 anos, na china a cultura foi introduzida por volta do século X na europa por volta do século XIII, e na América no século XVI,1 foi trazida ao Brasil por negros de origem Banto e Sudanês no processo de escravidão.

A produção brasileira foi estimada pelo IBGE em 144 mil toneladas de frutos em 1991, concentrada principalmente nos estados de Goiás (onde se situa a capital nacional da melancia, Uruana, com a festa nacional da melancia - sempre no mês de setembro) Bahia, Rio Grande do Sul e São Paulo.

O termo arcaico do português para se referir à fruta é «balancia» ou «belancia».


Características:
A planta é rasteira e anual, com folhas triangulares e trilobuladas e flores pequenas e amareladas, gerando um fruto arredondado ou alongado, de polpa vermelha, suculenta e doce, com alto teor de água(Cerca de 90%) e diâmetro variável entre 25 e 140 cm. A casca é verde e lustrosa, apresentando estrias escuras.

Sua composição, além do alto teor de água, inclui carboidratos, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Propriedades:
O suco das sementes é considerado vermífugo e diurético leve.

A outras partes são atribuídas propriedades na cura de erisipela, febre e infecções de vias urinárias.

Uma pesquisa preliminar indica que o consumo de melancia pode ter efeitos anti-hipertensivos e anti-depressivos.

Conserva-se em geladeira por 2 a 3 semanas.




Alergia:
Devido ao fato de conter o aminoácido citrulina, deve ser evitado por pessoas que apresentam alergia a esse aminoácido.Também podem ocorrer uma série de problemas gástricos e diuréticos causando a hipertensão aguda, chamada fase de feijão.

*********************************************************************************
Pepino: 96% de água.


O pepino é o fruto do pepineiro (Cucumis sativus), que se come geralmente em forma de salada. É um diurético natural e de grande ajuda na dissolução de cálculos renais. Ele é rico em potássio, que proporciona flexibilidade aos músculos e dá elasticidade às células que compõem a pele. Isso resulta em rejuvenescimento da epiderme, especialmente a do rosto.

É utilizado normalmente cru em forma de salada ou picles. Também é usado cozido e recheado, em refogados, e em sopas quentes ou frias.

Pomada preparada com pepino, é utilizada para amaciar a pele 6 . O pepino batido no liquidificador com água e mel serve para as mãos ressecadas por detergente.

Depois de colhido e em condição ambiente, o processo de deteriorização do pepino é rápido. Deve ser conservado em geladeira, dentro de sacos de plástico perfurado. A sua duração e de até uma semana sem grandes alterações na cor, sabor e aparência.


Cornichon:
Cornichon é um galicismo que se emprega para designar os "pepinos pequenos" (gherkin), conhecidos como "pepino pequeno de Paris" , frutos que se empregam, depois de conservados em vinagre, como condimento, picles.

Aproximadamente 95 % do pepino é composto por água, sendo entretanto rico em fibras, daí a sua importância para o sistema digestivo. Possui baixo teor de calorias e contém pequenas quantidades de vitamina C e folato.Em 2008 foi homologado pelo RankBrasil – Recordes Brasileiros, como o “Fruto com menor teor calórico do país”.

Esta planta é um ótimo tônico para o fígado, rins e vesícula, e dá força aos cabelos e unhas, pelo seu alto teor de sílica e flúor10 . É um eficiente diurético natural e ajuda a controlar a alta pressão arterial. Pode ser utilizado também nas enfermidades dos dentes e das gengivas. É indicado para amenizar dores de garganta .

Para facilitar a digestão do pepino, recomenda-se mastigá-lo bem, e sempre comer com a casca.

********************************************************************************
Salsão ou aipo: 95% de água.


O salsão ou aipo (Apium graveolens) é uma planta aromática comestível da família das apiáceas. Todas as partes vegetativas podem ser consumidas: a raiz, o caule e as folhas. A raiz do salsão é utilizada na confecção de sopas e caldos, o caule em saladas e no coquetel Bloody Mary e as folhas como condimento parecido com a salsa.


Na páscoa judaica a raiz do salsão é usada na preparação do sêder e consumida com água salgada como Carpás, o fruto da terra.

Salsão, tal como é geralmente comercializado
No século XVII, o aipo foi cultivado pelos italianos a partir de um tipo silvestre, resultando na produção de variedades menos amargas. Antes disso, o sabor de aipo era fornecido pelo smallage nota 1 ou pelo levístico. No século XIX, o aipo começou a ser usado de forma generalizada na Inglaterra e nos Estados Unidos.

As folhas de aipo podem ser desidratadas e são usadas como uma fonte do óleo essencial de aipo.

********************************************************************************
Tomate: 94% de água.


O tomate é o fruto1 do tomateiro (Solanum lycopersicum; Solanaceae). De sua família, fazem também parte as berinjelas, as pimentas e os pimentões, além de algumas espécies não comestíveis.

Originário das Américas Central e do Sul, era amplamente cultivado e consumido pelos povos pré-colombianos, sendo atualmente cultivado e consumido em todo o mundo.

Gastronomia:
Apesar de constantemente associado à cozinha da Itália, dado seu largo uso na sua culinária italiana, o tomate já era primordialmente consumido nas civilizações inca, maia e asteca antes de ser levado para a Europa. Pertence a um extenso rol de alimentos da América pré-colombiana desconhecidos do Velho Mundo antes das grandes navegações, do qual fazem parte o milho, vários tipos de feijões, batatas, frutas como abacate e o cacau (de cujas sementes se faz o chocolate), afora artigos de uso nativo que se difundiram, como o chicle (seiva de Sapota (ou sapoti) e o tabaco.

Inicialmente, o tomate era tido como venenoso pelos europeus e cultivado apenas para efeitos ornamentais, supostamente por causa de sua conexão com as mandrágoras, variedades de Solanáceas usadas em feitiçaria.

Os primeiros registros apontam para a sua chegada em Sevilha, na Espanha, no século XVI, que era um dos principais centros de irradiação comercial para toda a Europa, principalmente Itália e Países Baixos. Os italianos logo chamaram os primeiros frutos de pomo d'oro (pomo de ouro).

A literatura culinária espanhola antiga (1599 - 1611) não registra o uso do tomate. Na Itália, Antonio Latine escreveu, entre 1692 e 1694, o livro de cozinha napolitana Lo Scalco alla Moderna, em que uma das suas receitas recomendava levar ao fogo pedaços de tomate, sem pele ou sementes, temperando com salsinha, cebola e alho picados, salpicados com sal e pimenta, acrescidos de azeite e vinagre, para obter um molho de tomate "de estilo espanhol". Em 1745, o livro do espanhol Juan Altamiras descrevia duzentas receitas, dentre as quais treze tinham tomate em seus ingredientes. Já na Inglaterra, a partir de 1750, se tem evidências de seu uso pelas famílias judias, que já o consumiam, muito embora permanecesse suspeito ao restante dos cidadãos até o século XIX.

Somente no século XIX é que o tomate passou a ser consumido e cultivado em escala cada vez maior, inicialmente na Itália, depois na França e na Espanha, ganhando popularidade depois que os povos do sul da Europa declinaram sobre aquela suspeita, tornando-o um dos principais ingredientes da culinária mediterrânea. Alla bolognesa, à espanhola, à mexicana, à la marselhesa, alla napolitana, alla parmigiana, à la orientale, à la niçoise, à portuguesa e à la provençale são apenas algumas das infinitas receitas que adotaram o fruto como ingrediente; uma lista que não para de se renovar.


Valores naturais:
O consumo do tomate é recomendado pelos nutricionistas por ser um alimento rico em licopeno (média de 3,31 miligramas em cem gramas), vitaminas do complexo A e complexo B e minerais importantes, como o fósforo e o potássio, além de ácido fólico, cálcio e frutose. Quanto mais maduro, maior a concentração desses nutrientes.

O tomate é composto principalmente de água, possuindo, aproximadamente, catorze calorias em cem gramas, somente. Alguns estudos comprovam sua influência positiva no tratamento de câncer, pois o licopeno, pigmento que dá cor ao tomate, é considerado eficiente na prevenção do câncer de próstata e no fortalecimento do sistema imunológico.

De 1986 a 1998, a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, analisou os hábitos de 50 000 homens. Segundo os resultados da pesquisa, os homens que consumiam molho de tomate duas vezes por semana tiveram 23 por cento menos incidência de câncer do que outros. A pesquisa concluiu, ainda, que os benefícios podem ser maiores caso o tomate seja cozido, acompanhando um pouco de azeite.

*********************************************************************************
Toranja ou grapefruit: 90% de água.



A toronja ou Grapefruit (Citrus × paradisi) é um citrino híbrido, resultante do cruzamento do pomelo (Citrus maxima) com a laranja (Citrus × sinensis). Este fruto também é conhecido pelos nomes de jamboa, grapefruit, laranja-melancia, pamplemussa, laranja vermelha, laranja-romã, entre outras denominações.

Ácida e azeda com uma doçura latente, a toranja tem uma suculência similar à da laranja e possui muitos dos mesmos benefícios para a saúde além de ser bem saborosa e doce. A toranja é um citrino grande, parente da laranja e do limão, e é categorizada como branca (loira), rosa ou rubi. No entanto, esta terminologia não reflete a cor da sua casca (amarela ou amarela rosada), mas a cor da sua polpa.


As toranjas costumam variar em diâmetro, entre 10 a 15 centímetros, com algumas variedades contendo sementes, e outras não. De sabor agradável, como seu nome em latim, Citrus paradisi, já o diz.

A árvore da toranja é subtropical, cultivada pelo seu amargo fruto que, originalmente, foi nomeada de "fruta proibida" em Barbados.

Estas árvores têm geralmente cerca de 5–6 m (16-19 pés) de altura, embora possam atingir 13–15 m (43-49 pés). As folhas são verde escuras, longas (até 150 mm, ou 6 polegadas) e magras. Produzem flores brancas de quatro pétalas, com 5 cm (2 polegadas).

A fruta tem casca amarelo-alaranjada de formato esférico-achatado. A polpa é segmentada e ácida, variando em cores, dependendo do cultivo, que inclui brancos, rosados, tintos e polpas de diferentes doçuras.



Benefícios para a Saúde

● Afecções Cardiovasculares
● Anginas de Peito
● Enfarte do Miocárdio
● Excesso de Ácido Úrico (gota, cálculos, artrite úrica)
● Curas Depurativas
● Infecções
● Contra a obesidade